Ignez Ferraz, arquitetura & design  
Loading
     
PERFIL
CONTATO
NA MÍDIA
ARTIGOS
DICAS
 
Portfólio
DESIGN - MÓVEIS
ARQUITETURA
INTERIORES
MOSTRAS
MÓVEIS
Apoio
arquitetura & construção
design & internet
 
 home » dicas » and the oscar goes to...
And the Oscar goes to...
Por Ignez Ferraz
Dois dias antes da abertura dos envelopes do Oscar 2007, escrevi na HOME:


Querem saber por quem estou torcendo no OSCAR?
Filme - "Os infiltrados" (e olha que não gostei dos dois últimos do diretor Martin Scorsese - "O aviador" e "Gangues de N.York"); ator - Forest Whitaker (gosto dele desde "Traídos pelo desejo") como "O último Rei da Escócia" Idi Amin Dada, concedendo-lhe todas as nuances de um ditador sanguinário e medroso (estes dois adjetivos não são sinônimos?); da atriz Helen Mirren sou fã desde a série de TV "Prime Suspect" - ela está (É) a própria Rainha!



Idi Amin Dada na versão de Forest Whitaker e a Rainha Elizabeth II by Helen Mirren


Para ator coadjuvante Eddie Murphy (nunca curti, mas me rendi em "Dreamgirls"); atriz coadjuvante - a menina Abigail de "Pequena Miss Sunshine" que também poderia levar o prêmio de roteiro original. "Borat" como roteiro adaptado; edição - "Babel"; canção - "Listen" de "Dreamgirls", mas os efeitos sonoros deixaria para o Clint.
Já os figurinos de "O diabo veste Prada" eu ...vestiria!


Fiquei bem feliz no Dia da entrega da estatueta – acompanho aquelas hoooras intermináveis de “sem gracices” à espera dos meus erros e acertos (modéstia a parte tenho quase sempre palpites certeiros em todos os principais).


Como vocês podem ver, cravei o melhor filme, diretor, ator, atriz, roteiro original.



“Um estante, maestro!” Palmas para mim por prêmio tão merecido e longamente aguardado, anuncia Martin Scorsese!


Quanto aos outros, algumas observações:
É claro que concordo que “Os infiltrados” também merecia ganhar roteiro adaptado e edição. Mas eu queria distribuir um pouco mais os prêmios. “Borat” ganhar no roteiro não seria sensacional?



E “Babel”, apesar de nunca ter acreditado nas suas grandes chances, como não lhe presentear com alguma estatueta (embora já tenha recebido o "Globo de Ouro")– afinal de contas um filme falado em várias línguas ("rodado" em países díspares como Marrocos, Estados unidos e Japão) e protagonizado por astros (que eu adoro!) do naipe de um Brad Pitt, Cate Blanchett ou Gael Garcia Bernal, não é para qualquer um...
Bem, o júri também achou que ele merecia alguma coisa e lhe concedeu a mixagem de som. OK, eu sugeri que os dois prêmios de som caberiam ao “Iwo Jima” do Clint que ficou apenas com a edição. Vá lá, cravei mais um.


Agora os coadjuvantes: acertei que viriam dos filmes “Dreamgirls” e “Miss Sunshine”, mas troquei as bolas.
Na verdade, também estava torcendo pela Jennifer Hudson, principalmente se considerarmos que foi seu primeiro papel.
I-n-a-c-r-e-d-i-t-á-v-e-l!



Quem diria que a novata Jennifer Hudson (à dir.) cantaria melhor do que a badalada Beyoncé (ao centro)?


O "vovô" Alan Arkin é sempre ótimo. Mas não seria D+ que fosse ao contrário e uma menininha como Abigail batesse as grandes estrelas?



A “pequena Miss Sunshine” Abigail é hilária! (Aliás, todo o elenco!)


E se um pândego Eddie Murphy abocanhasse um prêmio “sério”?



Vocês sabiam que o comediante Eddie Murphy canta bem “pacas”?


Mas continuo insistindo que “Dreamgirls” deveria ganhar a melhor canção (mesmo que não fosse com “Listen”); e quanto aos figurinos....sinto muito, mas vou continuar vestindo PRADA.


 
Leia Também
 
 
Ignez Ferraz Perfil | Contato | Na mídia | Artigos | Dicas | Arquitetura | Interiores | Design-Móveis | Mostras.
  © 2003 Ignez Ferraz. Direitos reservados. Website by Felipe Memória