Ignez Ferraz, arquitetura & design  
Loading
     
PERFIL
CONTATO
NA MÍDIA
ARTIGOS
DICAS
 
Portfólio
DESIGN - MÓVEIS
ARQUITETURA
INTERIORES
MOSTRAS
MÓVEIS
Apoio
arquitetura & construção
design & internet
 
 home » dicas » entrevista: casa de praia (com piscina!)
ENTREVISTA: Casa de Praia (com piscina!)
Por Ignez Ferraz
A jornalista Anamaria Rinaldi me entrevistou para o site IG Casa sobre Casas de Praia. Abaixo transcrevo meus 10 MANDAMENTOS para quem pretende construir e mobiliar uma (mas é claro que o caminho mais fácil é simplesmente ME CONTRATAR!):



Chaise-folha em corian - leve e prática - contrasta com o deck em madeira


1 – ILUMINAÇÃO e VENTILAÇÃO


A casa deve possuir amplos vãos de esquadrias para maior captação da luz natural e, de preferência, ventilação cruzada - onde apenas ventiladores de teto resolveriam o calor. Portas de correr com peitoril de vidro (no segundo pavimento) são preferíveis às janelas, se existir uma bela vista indevassável. Permita que o forro acompanhe o pé-direito para melhorar a aeração, evitando a laje plana. Opte por cores claras que reflitam a luz.



Alex Popov Architects. Um muro de vidro incolor protege a piscina de tombos inesperados.


Se a casa não tiver um caseiro que possa abrir as janelas para arejá-la na ausência dos proprietários, o melhor seria que as esquadrias possuíssem no alto uma báscula permanente para aeração. Não se esqueça de prever ventilação nos armários (contra mofo). Closets são boas soluções (inclusive para rouparia, louças, despensa) por serem mais amplos internamente e possuírem apenas uma porta, que pode ser desenhada com réguas vazadas.


2 – INTEGRAÇÃO INTERIOR x EXTERIOR


Total integração interior x exterior da área social. Se for possível também na área íntima, melhor ainda.



Hayball Leonard Stent PTY LTD Architects. Melhor impossível, não?


3 – REVESTIMENTOS


Gosto do piso frio em toda a residência, para facilitar a circulação pós-banho do mar: placas cimentícias, pedras e cerâmicas. Estas sofreram enorme evolução tecnológica e hoje surgem com dimensões generosas, espessura slim e acabamentos diferenciados como linho ou madeira.



Hulena Architects. A piscina com continuidade visual do mar é hoje a solução mais em voga.


Em algumas paredes, cores alegres substituem quadros ou esculturas, que devem ser grandes e poucos. Mapas náuticos da região são referências simpáticas.


Não costumo usar nenhum tipo de tapete. Se ainda assim sentir necessidade, tente um com fios de nylon laváveis e que não sejam muito claros – deixe o branco ou off-white para o piso. (Observem todos os cômodos com o mesmo piso desta casa em Rio das Ostras)



O tapete redondo da série "Nomad" da 3M compõe com as poltroncines "Dafne" de F. Trabucchi para Pierantonio Bonacina. A escultura para CDs de Kundalini é quase um tótem.


4 – ESQUADRIAS


Dê preferência às esquadrias quase totalmente de vidro. Se for uma área com muita chuva e vento aí estruture em alumínio (com pintura eletrostática branca), pois vedará melhor.


Já as lindas esquadrias de madeira terão que ser (re)envernizadas a cada 3 a 5 anos com verniz naval. Os bons protegem da chuva por décadas, mas não do sol.



John Wardle Architects. "Um cantinho, um violão..."


5 – MOBILIÁRIO


O melhor seria já adquirir móveis práticos – nada de ferro, cromados, tecidos que não sejam impermeáveis. Atualmente existe uma vasta linha, sem brilho, difícil de distinguir dos demais, inclusive courinos substituindo couros. O mesmo acontece com o mobiliário de fibra sintética, hoje uma realidade híbrida nos interiores, com belo design.



Estas chaises combinam o natural e tecnológico com forma curvilínea harmônica. Pierantonio Bonacina é hoje a firma que melhor representa este conceito.


Uma vez que a casa de praia costuma receber muitas visitas e estar sempre cheia, decore com móveis leves e de fácil manutenção e limpeza - poucos, pois deixar o espaço respirar é essencial. Um bom truque para casas pequenas é embutir pufes sob mesas de centro, bancadas ou estantes e na hora das visitas, espalhar. (Outras idéias para pequenas residências vocês encontram em Móveis compactos e multifuncionais)


A mesa de refeições externa pode ter base de concreto para não voar. Já as cadeiras devem ser de plástico, empilháveis, numa gama de cores opacas ou translúcidas.



Mesa com tampo em concreto contrasta com a leveza das cadeiras de Philippe Stark em poliuretano moldado para a Dríade


O mobiliário dobrável também é funcional – das conhecidas espreguiçadeiras de praia às cadeiras mais sofisticadas como a “Butterfly”, ou mesinhas laterais individuais – para o filtro solar, óculos, sucos e caipiroskas...


6 – MANUTENÇÃO


O projeto da casa já deve ser pensado para não exigir muita manutenção (como medicina preventiva): amplos beirais para proteger paredes externas da chuva ou do sol; um embasamento de cimento ou pedras para que a chuva não respingue na parede é recomendável; cerâmicas são revestimentos de fácil manutenção, mas não as utilize com muito polimento para não escorregar e VOCÊ ter que entrar em manutenção.


Colocar uma ducha externa para retirar areia do corpo antes de entrar em casa é indispensável para a limpeza.



Virginia Kerridge Architect. O piso inclinado e a ducha 'cascata' dão testaque a um elemento que poderia passar desapercebido.


7 – PRATICIDADE


Posicionar a cozinha com interligação para uma grande mesa de refeições, e, se possível, também para uma área externa com entrada independente da casa será muito útil, pois o vai e vem de pessoas atrás de uma água, birita ou pastelzinho é maior neste tipo de residência.



Guz Architects. Quem não desejaria uma dessas?


9 – ÁREAS EXTERNAS


Projetar varandas generosas com redes, decks com ombrelones ou ainda pérgula com mesa para refeições externas é 'tudo de bom'. As plantas ao redor dão aconchego e amenizam o calor. Mas lembre-se que devem que ser muito resistentes ao sol e não necessitarem de tanta água (principalmente se não existir um jardineiro que mantenha a rega diária).



David Ponting Architecture & Virginia Kerridge Architect


10 – PISCINA


Em pátios internos, a presença de ofurôs ou hidromassagens fazem a festa para quem não curte água fria. Se o terreno permitir, uma piscina integrada à casa que também possa ser utilizada à noite será apenas o máximo!



Architects Ink. Um bom projeto luminotécnico proporciona enorme impacto na arquitetura.
 
Leia Também
 
 
Ignez Ferraz Perfil | Contato | Na mídia | Artigos | Dicas | Arquitetura | Interiores | Design-Móveis | Mostras.
  © 2003 Ignez Ferraz. Direitos reservados. Website by Felipe Memória